Sobre nós

A PAPA-LÉGUAS é uma empresa com pessoas de mente jovem e inquieta. Sempre à procura de novos destinos, pretendemos que você, que neste momento lê estas linhas, possa descobrir este nosso mundo de uma beleza impressionante. Queremos que se aventure pelas nossas montanhas, pelos nossos rios, pelas nossas florestas ... pelo nosso planeta. Sempre com um profissional a seu lado. E sempre com a garantia que as nossas viagens vão fazer de si uma pessoa melhor.

Artur Pegas

Fundador da Papa-Léguas

Diretor e Co-fundador da Papa-Léguas

Sou um viajante ecléctico, tendo percorrido a pé, de bicicleta, de caiaque e a cavalo diversas paisagens e habitats. Mas uma das minhas grandes paixões em viagem é o trekking. Caminhar está-me na alma. Já caminhei em todos os continentes e em diversas latitudes. É esta paixão que me faz regressar vezes sem conta aos grandes espaços naturais em busca de novos programas de viagem ou simplesmente por puro prazer e divertimento. Um dos meus grandes passatempos iniciou-se quando tinha 6 anos e recebi a minha primeira máquina fotográfica. Sendo uma constante na vida, a fotografia em viagem surgiu de forma natural e dá-me uma prazer imenso captar momentos únicos.

 

Sou engenheiro agrónomo de formação e o meu percurso levou-me a ser um dos fundadores da Papa-Léguas. Tudo começou numa viagem por mar entre Lisboa e São Petersburgo. O desejo de evasão, uma curiosidade infinita pelo nosso planeta e o privilégio de o poder partilhar com aqueles que me rodeiam foram a "pedra de toque" para iniciar esta viagem incrível que se chama Papa-Léguas. Hoje, passados 23 anos, a alegria, o entusiasmo e a entrega na arte de fazer pessoas felizes através da viagem não esmoreceu. Continuo com o mesmo sorriso nos lábios e brilho nos olhos quando vejo um viajante feliz no final da sua viagem.  

Lidero as viagens para o Japão e Nova Zelândia.

Luís Dias

Reservas e atendimento ao cliente. Guia de passeios pedestres

Nasceu em 1973 em África mas cedo começou a calcorrear os trilhos de Portugal.

Apesar da sua formação em História, gosta de partilhar os seus conhecimentos em Geologia, fauna e flora

ou de curiosidades do mundo animal com os grupos que guia na natureza.

A sua experiência de campo permiti-lhe conhecer inúmeras regiões de Portugal e Espanha como a "palma das suas mãos" ou como a "sola das suas botas".  

É um apaixonado pelo ar livre, pela história e etnografia do nosso país. Já percorreu os nossos montes e vales de Norte a Sul. É um verdadeiro PAPA-LÉGUAS. Fora de Portugal, é o Nepal que mais lhe toca o coração.

A região dos Annapurna marcou-o. Percorreu as montanhas da Bolívia e Peru, de Rila e Pirim na Bulgária,  

todo o Atlas em Marrocos e inúmeras regiões desde a Escócia à Turquia.

Como ele próprio diz, "o seu trabalho é um hobby". Além de viajante e andarilho, trabalha a tempo inteiro na agência, sendo guia de Passeios pedestres e responsável pelo expediente e contacto com clientes.

Adora um bom prato de bacalhau à brás. Agora Setan à brás pois tornou-se vegetariano nas horas vagas.   

 

Siga Luis Dias no facebook https://www.facebook.com/passeios.pedestres.com.luis.dias?ref=hl

 

Ou no blog http://gaivotadebotascalcadas.blogspot.pt/

Inês Guise

Reservas e atendimento ao cliente

Nasceu em 1970, em Lisboa, cidade onde gosta de se perder…

Estudou Gestão e Técnica Hoteleira na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e mais tarde licenciou-se em Turismo.

Gosta de se superar, sair da sua zona de conforto e aventurar-se em novas situações, novas culturas, grandes espaços. A Mãe Natureza não pára de a surpreender!

Prefere a montanha à praia. Já concluiu ascensões com mais de 6000m (Island Peak, Huayna Potosi) e já passou pelos cinco continentes.

Em Portugal encantou-se pela Floresta Laurissilva na Madeira…e pela ilha do Pico nos Açores.

Segue a filosofia «Seize the day»!

 

João Garcia

Alpinista. Guia de média montanha. Monitor de alta montanha

João Garcia nasceu num ensolarado dia de Junho de 1967. Desde muito jovem que a prática de atividades de ar livre o levaram a querer ir mais além. Um dia, com pouco mais de 15 anos, decidiu partir para a Guarda montado na sua bicicleta, a Serra da Estrela era o objetivo. Essa foi talvez uma das mais determinantes ações para que a alta montanha integrasse a sua vida a tempo inteiro.

 

Em 2004 assumiu a organização e desenvolvimento de todas as atividades de alta montanha na Papa-Léguas, guiando grupos na cordilheira do Himalaia, nos Alpes, no Monte Kilimanjaro, nos Pirinéus e na Serra de Gredos. Em 2007 dedicou-se a tempo inteiro ao seu projeto 14 x 8000m, com o qual se propôs escalar as 14 montanhas com mais de 8000 metros.

 

A 17 de Abril de 2010 esse objetivo foi cumprido e João Garcia torna-se o 10º alpinista no Mundo a conseguir a proeza de escalar todas as 14 montanhas com mais de 8000m sem o auxílio de oxigénio artificial nem carregadores de altitude. Em Dezembro do mesmo ano torna-se também o primeiro português a escalar os sete cumes mais altos de cada continente ao escalar com êxito o cume do monte Kosciuszko na Austrália.

 

Quando está ao nível do mar, João Garcia desenvolve inúmeras atividades. É um palestrante motivacional bastante solicitado, tendo já efetuado dezenas de palestras nas mais conceituadas empresas nacionais e estrangeiras. Desde 2002 editou três livros - "A Mais Alta Solidão" (Ed. Caderno, 2002), "Mais além - Depois do Evereste" (Ed. Caderno, 2007), "14 - Uma Vida nos Tectos do Mundo" (Ed. Lua de Papel, 2014) e um quarto em co-autoria - "10 Passos para Chegar ao Topo" (Ed. Caderno, 2009).

 

 

Mais informações sobre o João podem ser vistas em http://joaogarcia.com ou através do facebook em https://www.facebook.com/joaogarciaalpinista

 

 

António Coelho

Monitor de alta montanha e passeios pedestres

Nasceu em 1971 em Barcelos. É designer de multimédia de profissão e artista por paixão.

Desenhar e pintar deixam-no feliz. O Tó Zé é o "nosso homem" no Norte. Guia os passeios pedestres de um dia no norte do país e algumas autonomias. Participou em algumas expedições no Himalaia lideradas por João Garcia, (ficou célebre a sua apendicite a 6000 metros, no Kangchenjunga, Nepal em 2006.) e com Helder Santos é também um frequentador assíduo dos Alpes.

O Tó Zé não é um grande apreciador de bacalhau à Braz... prefere Rojões à moda do Minho! Este homem é do norte… carago!!!

 

 

Helder Cerejo

Guia de passeios pedestres

Nasceu numa pequena vila da Wallonia, Bélgica. Mudou-se para Portugal ainda antes da puberdade e depressa apaixonou-se pela natureza e beleza local. Trabalhou anos na industria, com o pensamento no mundo lá fora. Em 2008 mudou de capitulo no livro da sua vida, deu asas ao seus sonhos.

Possui formação em desporto e Lazer, e é monitor de Pedestrianismo da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

É amante de natureza, das gentes e culturas locais. Tem gosto pelo espiritual que a viagem envolve e é fervoroso adepto do trekking e das viagens de aventura; faz destes uma fonte de aprendizagem constante. Não coleciona cumes, mas sim emoções, paisagens e inspiração nos mais variados locais e maciços montanhosos. Lá fora o árctico e as florestas boreais marcaram-no para sempre; a Patagónia seduziu-o, mudou-lhe a vida e desde então não para de calcorrear sítios longe da multidão e do barulho. Em Portugal procura o genuíno e suas gentes, desde o verde do Minho aos socalcos do Douro mais a norte, das aldeias empoleiradas nos xistos do centro, como nos cársicos montes mais a sul…

Vive a vida em cada passo e tenta dar este lema a todos os que acompanha.

Uma boa feijoada como recompensa nos dias frios….

Carlos Mendes

Guia de trekking

Nasceu em 1974 nos Açores, é instrutor internacional de mergulho e primeiros socorros, mas contam-se mais viagens que formações ou diplomas no seu currículo.

Pratica frequentemente canyoning, ciclismo e mergulho livre, tem um fascínio especial pela alta montanha e o azul profundo. É fanático por fotografia de natureza e vida animal. Na sua mochila já carrega álbuns da Nova Zelândia à Patagónia, dos Incas aos Masais, dos Himalaias aos Alpes, do Piquinho da ilha do Pico ao Kilimanjaro, entre mares e oceanos no meio de baleias, golfinhos e pinguins.

Trabalha como Skipper de alto mar e guia de montanha nas ilhas do Corvo e das Flores nos Açores.

Adora mousse de chocolate caseira.

Nuno Cruz

Guia de viagens de aventura

Nascido em 1985 considera-se um viajante de corações e pessoas. Ocupa os espaços com memórias e apresenta o seu mundo com sentidos sempre sorrindo! Formado em engenharia de telecomunicações e eletrónica, co-fundador do projeto de educação e cooperação para o desenvolvimento GASTagus, voluntário em projectos de cooperação para o desenvolvimento em Angola e Cabo Verde, fotógrafo amador e escritor nos tempos livres. Viaja pelo mundo todo desde criança, primeiro com os pais, depois com amigos e finalmente sozinho à volta do mundo durante um ano cujo relato, dessa e outras viagens, está em https://trechosdomundo.blogspot.com/. Ama a natureza, o mar e as florestas. Descobriu mais recentemente na escalada uma forma de se encontrar e explorar os seus limites além de sentir uma paz e conexão imensa consigo, com o mundo. Nas viagens procura sempre o contacto com os locais e com as suas estórias e saberes, a conexão que a todos nos une. Nos grupos que lidera faz a ponte entre estas pessoas que constituem os seus espaços e os viajantes enquanto se imergem em conjunto nas culturas e hábitos locais através destes guias, amigos e viajantes que a vida lhe trouxe ao caminho :D

Carla Henriques

Guia de viagens de aventura

Segui o percurso normal de todos os “travel junkies”, comecei desde nova a viajar por Portugal com os meus pais, depois com amigos, muitas vezes em aventuras de canoagem, aos 19 fiz o meu primeiro inter rail e gostei tanto que fiz mais 2. Entretanto terminei a minha licenciatura em Engenharia do Ambiente, fui 6 meses para Espanha fazer um estágio, voltei para trabalhar numa grande empresa onde juntava todo o dinheiro que podia para ir viajar nas férias. As viagens foram-se tornando mais frequentes e mais viciantes, até que em 2013 comprei um bilhete só de ida para Katmandu e só regressei passados quase 2 anos que passei a explorar a Ásia. Há pessoas que viajam o mundo num ano, eu decidi viajar com calma, em cada país que visitei tentei absorver o melhor possível a cultura, a história, modos de vida, provar comida e bebida, fazer amigos e ajudar sempre que havia oportunidade. E é isto mesmo que me atrai nas viagens, sair da minha zona de conforto, a novidade, aprendizagem, a liberdade, as paisagens, os cheiros, as pessoas, no final o peso da mochila compensa a leveza da alma.

 

AINDA não conheço todos os continentes e não tenho um local favorito, tenho experiências que me vou lembrar para o resto da vida: primeira rapariga portuguesa na maior gruta do mundo, voar num helicóptero russo, fugir de um crocodilo, ir a casamentos no Vietnam, dormir em estações de comboios, mergulhar com tubarões ou dar aulas de inglês a crianças na Tailândia. Marcar uma viagem é marcar a vida para sempre, não é o que dizem?

 

A paixão pela fotografia veio com as viagens, a vontade de retratar o que via da melhor maneira possível para partilhar quando voltava a casa. Estes são alguns dos links onde podem encontrar fotos e algumas histórias:

Página facebook: https://www.facebook.com/The-Great-Escape-549602521760830/

Instagram: https://www.instagram.com/carlashenriques/

Flickr: https://www.flickr.com/photos/carlahenriques/

Lisa Vaz

Guia de viagens de aventura

Natural de Lisboa, Lisa Vaz desde muito cedo tomou o gosto por viajar, primeiro com os seus pais e mais tarde, de forma independente.

 

Durante a sua licenciatura em Direito, pela Faculdade de Direito de Lisboa, começou por percorrer países mais próximos culturalmente e conhecer  algumas urbes de referência global como Nova Iorque, Tóquio ou Hong Kong. Desenvolveu igualmente uma especial predileção por lugares remotos onde a natureza permanece intocável.

 

Seguindo a sua paixão, já visitou mais 55 países, com especial destaque para a Ásia e Américas, tendo concretizado ainda um dos seus maiores sonhos, viajar até à  Antártida, onde vivenciou experiências inolvidáveis que guardará para sempre. Destaca ainda o encantamento que sentiu na Patagónia ou nos Himalaias, locais recônditos e extraordinários deste Planeta.

 

Concilia, de forma bastante natural,  este seu amor pela natureza, com a sua atração pela cultura, história e povos dos lugares que visita.

 

E foi aliada à sua paixão pela viagem e aventura, que nasce outra paixão não menos importante, a fotografia.  Aqui encontra alimento para a sua alma de viajante, eternizando momentos irrepetíveis. A sua motivação radica na incessante curiosidade pelo mundo, gentes e momentos que vai encontrando nas suas viagens.

 

Tal como ela própria, a temática da sua fotografia de viagem é eclética: da paisagem ao retrato, passando pela fotografia de rua à arte. Tudo constitui um motivo de fascínio e  de descoberta. E a sua lista vai crescendo..

 

Em 2015 inaugura a sua primeira mostra de fotografia de viagem em Lisboa, “Outros Lugares”, com imagens da Antártida, Mongólia, India, Myanmar, Cambodja e China, e dois anos depois, em 2017 e com uma coleção apreciável de imagens, dedica uma segunda exposição às “Gentes do Mundo”, coleção de retratos, onde procura  homenagear os povos que vai encontrando, e que de forma indelével a vão marcando. Nesta seleção mereceram destaque os povos da Etiópia, India, Myanmar, Cambodja, Indonésia, Mongólia, e ainda China e  Peru.

 

O seu trabalho tem vindo a merecer algum reconhecimento público além fronteiras, sendo de destacar entre outros, o Sony World Photography Awards de 2014 e em 2016 o concurso “ The World in Focus”, organizado pela prestigiada publicação norte-americana de fotografia,  Photo District News (NY).

 

https://www.500px.com/LisaVaz        |      https://www.instagram.com/lisavaztravel     |    https://www.facebook.com/lisa.vaz.travel.photography/

João Cardiga

Guia de viagens de aventura

Viajante e artivista, João Cardiga nasceu no dia da revolução iraniana. Criado num bairro de imigrantes da periferia de Lisboa, rapidamente aprendeu a gostar das terras distantes e desconhecidas. Enquanto não pôde viajar fisicamente, viajava pelas palavras de amigos e vizinhos.

 

Depois veio a faculdade e o mundo do trabalho. Escolheu Gestão e dedicou-se 10 anos como Responsável Financeiro de Projectos. Nessa fase aproveitava os espaços livres para viajar. Primeiro por Portugal e depois pela Europa. Contava os dias para a próxima viagem, começando a planear desde cedo o destino. Numa dessas viagens, foi ao Egipto e depois de chegar ao topo do Monte Sinai percebeu que o seu destino era viajar.

 

Anos mais tarde, abandonou o trabalho e seguiu o seu chamamento. Foi dar uma Volta ao Mundo. Percebeu o seu gosto pelas artes e viagens e em Colômbia entra para um Colectivo Artístico - Rodilillo Arte - com o qual viajou cerca de 5 anos, entre a América do Sul, Europa e Continente Asiático.

 

Depois da última viagem, em 2017, decide dedicar-se a um novo Colectivo Artivista - Las Piteadas.

Paulo Nascimento

Guia de viagens de aventura

O Paulo é um apaixonado pelos grandes espaços.

Artur Cabral

Guia de viagens de aventura

Nascido em Lisboa em Maio de 1979, licenciou-se em Arquitetura em 2002, tendo começado a trabalhar nessa área, ainda enquanto estudante, em 1998.

Ganhou a sua primeira câmara em criança, tendo começado de imediato a sua ligação com a fotografia.

Depois de alguns anos a dividir a sua vida entre a arquitetura e fotografia, no final de 2010 opta por se dedicar a tempo inteiro à sua grande paixão de fotografar.

Fotografo autodidata, divide neste momento o seu trabalho entre a fotografia de viagem, reportagem, retrato, editorial e comercial, tendo sempre como principal referencia a figura humana, o rosto, olhares e expressões, momentos e instantes.

Como fotografo freelancer, tem colaborado e trabalhado com entidades como a Canon Portugal, Turismo de Lisboa, Jerónimo Martins, Soltropico, Nestlé, Moda Lisboa, Exponor, Zuri Zanzibar Hotel & Resort, HBD, Banco Internacional de São Tome e Príncipe, e publicado nas revistas Volta ao Mundo, Travels & Safaris, GQ Portugal, Magnética, Africa Geographic, Orion Magazine, Atmosphere e Sunday Times.

Conta já também no sem currículo com algumas exposições em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente através do seu projeto Obrigado, uma homenagem em forma de retrato close up aos “jovens antigos” de determinadas zonas, materializado depois em exposições em grande formato nas localidades onde moram as pessoas em causa.

Recentemente, teve mais do seu trabalho de retratos em exposições em Nova Iorque e Paris.

Na área da fotografia de viagem, tem privilegiado o continente africano, talvez porque lhe esteja no sangue, talvez apenas pela fotogenia natural do seu povo, ambientes e vida selvagem. Com cerca 4 dezenas de países visitados, a vontade de partir e fotografar mais além não diminui, estando constantemente em busca de novos destinos para retratar.

Dotado de uma forma muito própria de olhar o mundo em seu redor, adora fazer com que as pessoas consigam ver as coisas como ele as vê!

Com esse intuito, tornou-se recentemente líder de viagens, aconselhando, organizando e acompanhando pequenos grupos de aventureiros pela Tanzânia, Quénia, Madagáscar, Malawi, havendo planos para alargar os destinos nos próximos tempos.

Daniel Mendes

Guia de viagens de aventura

Nasci um dia antes da Proclamação da República brasileira, se calhar interferiu um pouco no espírito e vontade com que tenho de mudar as estruturas já antiquadas. Numa viagem para a Amazónia percebi porque os programas do Animal Planet eram meus favoritos. A minha paixão por estudar os animais e o meio ambiente veio despertar a minha opção em me graduar em Ciências Biológicas e me especializar em Sustentabilidade.

 

No ano de 2016, resolvi perseguir o meu sonho de viajar pelo mundo, foram 2 anos na estrada.

Considero o camaleão meu símbolo pessoal, absorvendo as cores em diferentes ambientes no qual estou presente. Já fui aspirante a jogador de basquetebol, biólogo, consultor de inovação, viajante, avaliador de impacto, criador de apresentações, fotógrafo, criador de vídeos, designer gráfico e copywriter. Amo fotografia, mergulhar, surfar e caminhar. Nos grupos que lidero, gosto de misturar: o conhecimento local, a preservação ambiental, o questionamento pessoal, a imersão com a natureza e a interacção entre culturas.

Lidero as viagens para África Oriental e Austrália.

André Farinha

Guia de viagens de aventura

Nasci na capital mas, é no coração de Portugal, Vila de Rei, onde hoje vivo rodeado pela Natureza, tranquilidade e longe do stress citadino.

 No que toca à fotografia, considero-me um ser humano de coração pintado com as cores da Natureza. A perseguição pela fotografia paisagística já me levou a descobrir meio mundo durante quase uma década. O drama visual e a arte das minhas fotografias nascem de um olho aguçado e paixão para os muitos estados de espírito da Natureza.

 Já tive o privilégio de ter o meu trabalho reconhecido um pouco por todo o mundo, tendo conquistado variadíssimos prémios a nível nacional e internacional, sendo destacado várias vezes na conceituada revista da National Geographic e também ter uma das minhas fotografias sido considerada a 5ª fotografia mais bonita em todo o mundo em 2015.

Lidero viagens fotográficas para os Açores.

Jorge Duarte Estevão

Guia de viagens de aventura

Jorge Duarte Estevão é um alentejano de raça pura (mas que escreve sem sotaque). Nascido no Alentejo, já visitou 60 países, embora não tenha como ambição visitar todas as nações do planeta.

Já percorreu os cinco continentes: do pôr-do-sol em Bagan ao poder do silêncio do deserto do Namibe, da partilha do mar com tubarões no Belize ao campismo selvagem no Botswana. Das road trips pela Nova Zelândia e Austrália ou entre o México e a Guatemala, até às aventuras para chegar a um paraíso remoto da Papua. Do Montenegro à Geórgia, da Escócia à Islândia, a Europa nunca ficou esquecida.

Na última grande aventura, esteve a viajar 6 meses entre Portugal e Macau, sempre por terra, de comboio.

É um viajante a quem dá imenso prazer explorar o planeta e partilhá-lo com outros viajantes. Respira paisagens puras e alimenta-se de histórias (e da gastronomia que saboreia).

Nunca viaja sem fita adesiva e gosta de ser tratado por tu.

É jornalista e fotógrafo de formação e autor de um blogue de viagens. Apaixonado pela rádio, onde começou, também já trabalhou com jornais e revistas em Portugal e no estrangeiro. Tem trabalhos publicados em jornais como The Guardian, Lonely Planet ou National Geographic Traveller.

 

Lidera viagens para o Cáucaso (Geórgia e Arménia), Islândia, China, Uzbequistão, México, Guartemala e Belize.

 


Artur Pegas mergulhado no primeiro catálogo em 1999

Luisa Tomé na primeira sede da Papa-Léguas

Papa-Léguas é uma empresa familiar. Começou com uma ideia simples de um casal querer partilhar a paixão pelas viagens e por uma forma diferente de ver o mundo.

Em 1995, depois de um trekking pelos Pirenéus mais ou menos espontâneo e nada organizado, Luisa Tomé e Artur Pegas, recém licenciados em Engenharia Agrícola e a navegar nos primeiros empregos começaram a elaborar um esboço muito ténue daquilo que poderia ser uma agencia de viagens de aventura.

Um ano mais tarde, numa longa viagem de barco entre Lisboa e São Petersburgo, na Rússia, a ideia que parecia abstracta um ano antes começou a tomar forma na mente de cada um dos futuros fundadores da agência.

Finalmente, em 1997, Luisa e Artur decidem avançar para a concretização da ideia. Começaram a reunir documentação enquanto continuaram a viajar compulsivamente. Alpes austríacos, norte da Tailândia, Nepal, Turquia, Peru, Escócia … em Maio de 1998 a empresa foi registada e o alvará obtido.

O tempo foi passando, e, literalmente passo a passo, fomos cimentando e diversificando os nossos produtos, sempre fiéis à filosofia elaborada pelos fundadores da empresa.

Hoje a Papa-léguas está no mercado português, gozando de boa reputação pela qualidade dos seus programas em Portugal e no estrangeiro.

Esta reputação deve-se sobretudo ao conhecimento que temos do terreno, da escolha criteriosa que fazemos dos nossos parceiros locais, tour leaders, e sobretudo, porque trabalhamos arduamente, todos os dias para que a sua viagem seja o mais perfeita possível, com a dose de aventura e de inesperado que coroam a vontade de cada um dos nossos viajantes.

Cronologicamente … alguns marcos importantes na nossa vida

1998. Criação da empresa e abertura ao público em finais de Novembro.

1999. Primeiros grupos para a Escócia, México e Tailândia

2001. Criação da calendarização de passeios pedestres em Portugal liderada por Luis Dias e Miguel Barros. Mudança de instalações para a Rua Conde de Sabugosa. Nascimento da Livraria de viagens

2004. Lançamento do projecto “um caminhante, uma árvore”. Com este projecto ajudamos a reflorestar o P.N. da Serra de São Mamede.

2005. Primeira expedição comercial em alta Montanha liderada por João Garcia - Island Peak no Nepal. Lançamento do Passaporte Portugal a Pé

2006. Introdução da oferta de viagens fotográficas em parceria com o Estúdio 8 A

2007. Todos os passeios de um dia passam a ser “verdes”. A Papa-léguas anula as emissões de carbono dos veículos dos participantes através da parceria com a Carbono Zero

2008. 10º ano de actividade. Realização do primeiro Papa-léguas.meeting. Lançamento do projecto Adventure Partner.

2009. Lançamento de viagens fotográficas com o fotógrafo Joel Santos e Magali Tarouca.

2010. Lançamento das viagens gastronómicas com o chefe Chakall. Inicio dos ciclos de palestras sobre viagens de aventura em vários pontos do país e regiões autónomas.

2011. Lançamento da exposição itinerante de fotografia Léguas do Mundo com o apoio da Canon. Lançamento da marca 09ºWest (https://www.09west.com) para o mercado externo.

2012. Lançamento do novo site da Papa-Léguas.

A nossa missão é fazer viajantes felizes.

A nossa missão é Inspirar pessoas como nós a viajar.

A nossa missão é Explorar novas áreas, novas gentes, novos ambientes.

Por fim a nossa missão é Partilhar com todos o maravilhoso que é conhecer este nosso planeta.