RECEBA AS NOSSAS NEWSLETTERS

Geral

Fotografia

Trekking e montanha

Aventura

tel: +351 218 452 689
geral@papa-leguas.com

ENCONTRE A SUA VIAGEM

...apenas viagens novas

por palavra-chave

pesquisa avançada »

QUANDO E ONDE

| viagens | actividades |

consulte o nosso calendário geral:

Home » Outros » África » Irão » À descoberta do Irão


À descoberta do Irão

15 dias de viagem cultural pelo Irão, com transporte em mini-van com ar condicionado. Alojamento em hotéis, guesthouse, comboio e tenda

Itinerário detalhado - Legenda (P: Pequeno almoço A: Almoço J: Jantar)

Dia 1:  Voo cidade de origem - Teerão.
     mais...
O dia de hoje é dedicado ao voo entre a cidade de origem e Teerão. Não há voos directos entre Portugal e o Irão, pelo que o voo fará uma escala numa cidade europeia ou do médio oriente. Chegará a Teerão às primeiras horas da madrugada ou no início da manhã do dia seguinte.
Dia 2:  Chegada a Teerão.
Alojamento: Hotel
     mais...
Chegada a Teerão pela madrugada, encontro com o guia no aeroporto e transporte para o hotel.
Manhã livre e de descanso.
À tarde partimos à descoberta da vibrante cidade de Teerão. Capital do Irão desde o século XVIII, esta cidade é a maior do país e alberga a maior diversidade cultural. Apesar de muitos dos seus edifícios históricos terem sido destruídos por guerras, políticas ou terramotos, a cidade mantém uma mística e vibrante atmosfera de capital onde podemos constatar história, cultura, religião e o dia-a-dia de um povo hospitaleiro e humilde.
Começamos por deambular por uma atmosfera vibrante nas ruas do poeta Ferdowsi em busca de casas de câmbio e de lá partimos à descoberta da casa dos Chás, o palácio Gollestan. De seguida passamos pelo parque Iranshahr onde podemos apreciar a criatividade iraniana na casa do artista e relaxar num final de tarde com um café ou batido no Home café.
Ao cair da noite exploramos o bazar de Teerão e percorremos as suas mil e uma bugigangas.
Dia 3:  Teerão, Qom e Kashan.
Alojamento: Guesthouse
Refeições: P     mais...
Após uma regeneradora noite de sono, visitamos a memória perpetuada nas paredes da antiga embaixada dos Estados Unidos enquanto nos dirigimos ao museu das joias. Aqui podemos deixar a aura e o glamour dos tempos idos invadirem o nosso imaginário entre joias e histórias que o tempo e o museu conservam.
Depois de almoço partimos em mini-van privada para Qom, a segunda cidade mais importante para os Muçulmanos Xiitas e onde visitamos a Mesquita dedicada a Fátima, a irmã do Imã Reza, oitavo Imã dos muçulmanos xiitas e o mais reverenciado no Irão. Poderemos perceber um pouco melhor a organização de uma mesquita e contemplar o culto e vida religiosa muçulmana.
Finalmente após este momento ecuménico exploramos as cúpulas do bazar de Qom e seguimos em direção a Kashan onde exploramos o bazar e pernoitamos numa casa tradicional.
Dia 4:  Kashan, Abyaneh e Esfahan.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Kashan foi outrora famosa por ser a residência de alguns dos mais ilustres mercadores da Pérsia que aqui construíram as suas mansões. Algumas destas mansões existem ainda hoje e teremos a oportunidade de visitar algumas e sentir o esplendor do seu estilo de vida.
De tarde passamos em Abyaneh para visitar esta fotogénica vila que se distingue pela sua cor vermelha e por ser uma das mais antigas do Irão. Alberga ainda a etnia Abyunaki e podemos encontrar ainda mulheres a usarem vestes mais coloridas e vivas que o tradicional negro.
De Abyaneh rumamos à emblemática Esfahan, antiga capital e centro do império Safávida. Esta cidade prosperou e transformou-se num dos mais importantes centros da medicina, matemática, ciências e literatura do mundo. Hoje a cidade mantém ainda o seu charme espalhado pelos jardins, palácios, praças, mesquitas e pontes que lhe dão vida. À nossa espera está o antigo caravansário Abassi que hoje em dia é um hotel dos mais emblemáticos da cidade.
Dia 5:  Esfahan.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
O dia hoje é dedicado a explorar a praça Nasqh-e Jahan onde podemos apreciar a luz matinal, os espaços verdes, o design incrível das mesquitas e o palácio Ali Qapu e com tempo ainda para explorar a zona mais antiga da cidade e a sua mesquita, Masjid Jamme.
Dia 6:  Segundo dia em Esfahan.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Esfahan é também residência da maior comunidade cristã do Irão. Assim, o almoço será no bairro arménio e cristão de Vank, onde uma atmosfera tranquila, que contrasta com a vibração constante do resto da cidade, nos acolhe. A catedral, o bairro e algumas igrejas, como a de Bethleen, em si são os motivos da nossa deslocação e lá passaremos a manhã em amena explorações deste ecumenismo no coração do Islão. Depois de almoço atravessamos a ponte  Si-o-Sé (trinta e três) e vamos até ao palácio Chelsotoon com os seus jardins e 40 arcos. Daqui caminhamos até à ponte Khajou de onde regressamos ao hotel com o jantar pelo meio.
Dia 7:  Esfahan e Garmeh.
Alojamento: Guesthouse
Refeições: P - J     mais...
A manhã será livre e haverá a oportunidade para repousar no hotel, explorar o bazar de Esfahan e aproveitar para comprar algumas carpetes, cerâmicas ou trabalhos em bronze e prata únicos; ou simplesmente dar um último passeio e explorar as casas de chá da cidade.
Da parte da tarde apanhamos o autocarro e partimos rumo à aldeia de Garmeh onde o nosso anfitrião Maziad e a sua família nos acolhem e com as suas histórias e música abrem as portas do deserto Kavir.
Dia 8:  Deserto Kavir.
Alojamento: Tenda
Refeições: P - A - J     mais...
De manhã exploramos o oásis envolvente a esta aldeia no sopé das montanhas. Almoçados e descontraídos seguimos por entre as montanhas para o deserto. Deserto é o local onde a noite é infinitamente estrelada, onde o sol nasce entre um mar de dunas e areia em movimento e se põe passando à lua o testemunho de ser guia e anfitriã de sonhos e descansos. É onde os camelos e outros animais passeiam livres e tranquilos longe do mundo. É onde a paz e o silêncio interior se manifestam. Enfim é uma experiência imperdível que teremos oportunidade de vivenciar e explorar ao longo de uma tarde de aventuras; pôr-do-sol nas dunas, dormir com o céu estrelado e imenso como vigilante e despertar com o nascer do sol que substitui assim a lua e nos ilumina para mais um dia preenchido de aventuras.
 
(nota: esta noite será passada no deserto, logo as comodidades a que está habituado, nomeadamente wc e electricidade não serão as mesmas que terá nas cidades).
Dia 9:  Kharnaqah e Yazd.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Após o pequeno-almoço despedimo-nos do Maziad e da sua família e seguimos para a vila abandonada de Kharnaqah para explorar o seu castelo, aldeia e oásis envolvente. De lá rumamos ainda mais a sul para a cidade do deserto e local de produção de uma seda única, de nome Yasdi, que deu o nome à cidade, Yazd. Yazd é uma cidade famosa pela sua cor castanha do adobe que se encontra presente em praticamente todos os edifícios da cidade. É também uma das cidades mais religiosas do Irão e onde se encontra a maior comunidade de zoroastrianos. Devido à sua localização, bem no centro do Irão, transformou-se por isso num importante ponto de passagem de caravanas e povos desde a antiguidade existindo uma mistura interessante de deserto e cidade.
Dia 10:  Yazd.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Depois do pequeno-almoço  exploramos o bairro de Fahadan com as suas casas rodeadas de muros de adobe, as características chaminés apanha-vento, a mesquita principal e o museu da água onde podemos compreender melhor o transporte de água no deserto, os famosos qanats. Almoçamos no icónico restaurante Hammam e da parte da tarde visitamos o complexo de Amir Tchakhmaq e o glorioso Shah Cheraq. Para descansar relaxamos na calma do jardim de Dovlat Abad antes do jantar.
Para o final da tarde, e após um jantar mais tranquilo, quem quiser pode assistir ao tradicional zhurkane, um desporto que tem as suas raízes no treino milenar dos exércitos persas.
Dia 11:  Viagem para Bandar Abbas.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
O dia de hoje é dedicado à longa viagem entre Shiraz e a cidade portuária de Bandar Abbas. A viagem de cerca de 8 horas é realizada por uma boa razão, chegar ao golfo pérsico. Bandar significa porto e as pessoas que habitam estes portos são os bandaris que geralmente viviam de porto em porto. As populações são constituídas por pessoas que vinham das várias regiões do golfo pérsico e das tribos nómadas envolventes que vinham à procura de negócios e bens nas regiões portuárias. A cidade é o porto de partida para a cidade vizinha de Minab, onde nos espera o famoso, colorido e cheio de diversidade mercado de quinta-feira; e para a ilha de Ormuz, importante bastião de eras imperiais portuguesas.
Dia 12:  Minab e Ormuz.
Alojamento: Hotel
     mais...
De manhã cedo despertamos e como é quinta-feira dirigimo-nos para a antiga cidade de Minab, onde a sua localização permitiu o florescer de um dos mercados mais vibrantes e diversificados do Irão, o Panjshambe Bazar. Neste mercado tradicional com cerca de 500 anos, que apenas acontece às quintas-feiras, misturam-se pessoas, culturas e línguas de diferentes partes do golfo pérsico refletindo-se numa variedade de etnias e religiões. A maioria do Irão é xiita mas aqui vamos ver iranianos sunitas, árabes, indianos, paquistaneses e pessoas de outras regiões do sul do Irão que aqui vêm para comprar gado, legumes, roupa e outros utensílios. Todavia o mais interessante são as muitas cores devido às mulheres bandaris usarem hijabs coloridas, em contraste com o tradicional preto. Um mercado onde passamos a manhã e almoçamos. Da parte da tarde e, para regressar com a história bem estudada, após uma viagem de cerca de 30 minutos de barco iremos  revisitar os tempos do nosso império à escala mundial. A partir da ilha de Ormuz a marinha portuguesa estendia o seu domínio incontestável no índico como potência europeia e mundial através do controlo das rotas comerciais que circulavam entre o mar mediterrâneo e o oceano índico. A ilha hoje em dia é um santuário natural, com um lago de sal no meio e montanhas erodidas pelo sol que ainda assim permitem um festival de cerca de 80 cores extraídas das suas rochas e levadas para todo o Irão.
Depois de dar a volta à ilha de tuc-tuc e visitar o castelo que lá deixámos, as incríveis e formações geológicas, o projeto de responsabilidade social e ecológica através da arte do Dr. Ahmad Nadalian e, quem sabe, dar um mergulho para refrescar o corpo, regressamos de barco a Bandar Abbas onde jantamos e passamos mais uma noite no golfo pérsico.
 
Dia 13:  Viagem para Shiraz.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Hoje o dia é dedicado à viagem através de desertos e montanhas para a cidade poema de Shiraz onde chegaremos ao final da tarde.
Dia 14:  Shiraz e a sua poesia.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Cidade de poetas, de jardins, mausoléus e vinho, esta cidade é das mais antigas do mundo persa. De manhã cedo visitamos os jogos de cores dos vitrais da mesquita Nassir Almolk e de seguida passamos no Naranjestan para apreciar esta casa com jardins e salas dignas de reis.
Ao início da tarde visitamos o mausoléu do poeta Hafez e do poeta Saadi para deixar a poesia nos invadir e acalmar a alma. Após um gelado tradicional para refrescar, seguimos para o complexo de Vakil, com a mesquita, os banhos e o bazar onde jantamos uma refeição tradicional iraniana em pleno bazar antes de regressar ao hotel.
Dia 15:  Parsegarde, Persépolis e Shiraz.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Esta manhã acordamos cedo para uma viagem através de montanhas e história. Seguimos rumo a Pasergarde em mini-van privada.
Pasergarde, a última residência do grande rei persa, Ciro, que do seu mausoléu contemplava os seus domínios e a eternidade. De lá vamos até Persépolis onde nos podemos maravilhar com as ruínas do palácio de Xerxes e as suas famosas fachadas ao longo das escadarias onde ainda estão retratados todos os povos do tempo do império persa e outras esculturas simbólicas.
Ao final do dia regressamos a Shiraz onde nos aguarda o jantar e um descanso antes de embarcar para o regresso a casa, terminando assim a exploração de um dos países mais hospitaleiros e antigos do mundo, o Irão.
Dia 16:  Voo Shiraz - cidade de origem.
     mais...
O voo sai de Shiraz às primeiras horas da madrugada com escala numa cidade europeia ou do médio oriente, chegaremos hoje à cidade de origem.
Veja mais
  e partilhe

Testemunhos

 
Sem resultados
 
O seu nome *:
O seu e-mail *:
O nome do seu amigo*:
O e-mail do seu amigo*:

* campo obrigatorio