RECEBA AS NOSSAS NEWSLETTERS

Geral

Fotografia

Trekking e montanha

Aventura

tel: +351 218 452 689
geral@papa-leguas.com

ENCONTRE A SUA VIAGEM

...apenas viagens novas

por palavra-chave

pesquisa avançada »

QUANDO E ONDE

| viagens | actividades |

consulte o nosso calendário geral:

Home » Aventura » Ásia » Camboja, Laos, Vietname » À descoberta da Indochina


À descoberta da Indochina

Vietname, Laos e Camboja. 15 dias de viagem. Acompanhamento de tour leader da Papa-Léguas.

Itinerário detalhado - Legenda (P: Pequeno almoço A: Almoço J: Jantar)

Dia 1:  Voo cidade de origem - Ho Chi Minh.
     mais...
Voo desde a cidade de origem com destino a Ho Chi Minh (Vietname). Escalas intermédias e noite em voo.
Dia 2:  Chegada a Ho Chi Minh.
Alojamento: Hotel
     mais...
Chegada a Ho Chi Minh, encontro com o guia no aeroporto e transporte para o hotel onde faremos o check in.
Ho Chi Minh City, antigamente Saigão, é uma das cidades mais vibrantes do sudoeste asiático e onde o moderno e o antigo se misturam com arranha-céus e casas de arquitetura colonial francesa, mercados tradicionais e centros comerciais modernos.
Depois de um merecido descanso no hotel, após o check in, aproveitamos a energia vibrante da cidade e vamos de encontro ao glamour remanescente do antigo bairro francês onde primeiro pode enviar da estação central de correios um postal para casa a dizer que chegou bem; seguidamente apreciar a catedral Notre Damme que foi totalmente “importada” de França; verificar o esplendor da Maison de ville, ou Câmara Municipal, da antiga Saigão antes de usufruir do terraço do moderno e renovado hotel Rex onde antigamente os correspondentes de guerra trocavam informações e os militares faziam os anúncios oficiais do estado da guerra. Para terminar o dia passamos no mercado Ben Thanh onde jantamos antes de regressarmos ao hotel para uma merecida noite de sono.
Dia 3:  Voo Ho Chi Min - Danang. Transporte para Hoi An.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Restabelecidos seguimos para mais uma manhã de exploração, desta vez dos resultados da guerra no país e países vizinhos através da máquina de propaganda e o ponto de vista Vietnamita no museu dos despojos de guerra. Regressamos ao hotel e partimos rumo ao aeroporto onde embarcamos para a cidade de Danang de onde apanhamos um transfer de 45 minutos para Hói An. Após a chegada damos um passeio pela cidade onde jantamos e podemos beber uma infusão muito local (sem álcool) que o Mót criou e nos irá servir com o maior gosto acompanhado de um banh mi ou outro prato local. A atmosfera da cidade faz a magia acontecer.
Dia 4:  Hoi An.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Localizada na foz do rio Thu Bon, Hoi An é uma cidade portuária que prosperou devido à sua posição estratégica, servindo de entreposto para a venda de especiarias e sedas. Famosa desde o século 1 DC, em que era considerada o maior porto do sudoeste asiático, até ao século 19 conheceu diferentes culturas e estilos de vida, devido aos povos asiáticos e europeus que lá residiam e legaram uma dimensão multicultural e arquitetónica únicas à cidade.
Durante a manhã visitaremos o antigo mercado central junto ao rio, a sala municipal da congregação chinesa de Fujian, a ponte japonesa e a casa Ky Tan enquanto deambulamos pelas ruas e edifícios maravilhosos que se estendem ao longo do rio. Esta cidade contém ainda inúmeros alfaiates e lojas de lanternas onde pode pedir uma indumentária à medida ou trazer uma lembrança artesanal. Almoçamos no mercado central onde o renovado espaço oferece das melhores refeições populares da cidade como o cao lau e os wotons. A tarde é livre e quem quiser explorar mais a cidade e os arredores pode faze-lo com um passeio de barco pelo rio, ou de bicicleta pelos arrozais. A praia é apenas a 4 quilómetros pelo que é também uma mais que válida opção para relaxar com um coco e uma espreguiçadeira entre banhos nas águas quentes do mar da china meridional. À noite tempo passear um pouco no night market ou nas ruas ilustremente iluminadas.
 
Dia 5:  Hoi An. Danang - comboio para Hanoi.
Alojamento: Comboio
Refeições: P     mais...
Parte da manhã é livre para fazer uma massagem, dar um passeio ou fazer uma lanterna antes de almoçarmos, e partirmos para Da Nang onde visitamos o templo Chua Linh Ung, casa da estátua da Deusa da Misericórdia, Quan Yin, que com 67 metros de altura é considerada a maior estátua de Buda do Vietname. Ao início da tarde apanhamos o comboio para uma confortável viagem noturna até à capital Hanói.  
Dia 6:  Hanoi.
Alojamento: Hotel
     mais...
Depois de uma noite bem dormida despertamos cedinho com o sol que ilumina a escuridão ao nosso redor e podemos apreciar a substituição das florestas e arrozais pela malha citadina de prédios e ruas onde as motas se amontoam à espera que os sinais abram ou o comboio passe. A chegada madrugadora a Hanói é perfeita pois após descansar confortavelmente no comboio permite observar o nascer do dia nesta cidade única.
Hanói é uma cidade eletrizante que vibra ao longo de ruelas e ruas cheias de bicicletas, scooters ou motos que como formigas se mexem incessantemente por todo o lado forçando os carros a um trânsito mais lento e demorado. Barbeiros de rua e vendedores ambulantes misturam-se entre os cafés e as lojas com mil e uma coisas. Em cada canto há um misto de moderno e antigo, de fashion e tradicional nas indumentárias, chapéus de palha em bico, bandeiras vietnamitas e gaiolas majestosas onde inúmeros pássaros encantam quem os escuta.
Depois de chegarmos deixamos as malas no hotel, lavamos a cara e vamos esticar as pernas caminhando por algumas das 36 ruas onde os comerciantes de diversos ofícios se espalhavam e espalham ainda hoje, vamos em direção ao pequeno-almoço e ao tradicional café Giang (pronuncia-se Ziangue) para dar energia e o mote para um dia de exploração desta incrível cidade de contrastes.
Começamos o dia no west lake onde o pagode mais antigo de Hanói nos aguarda. Depois experimentamos um tradicional gelado (kem) e prosseguimos a pé para o templo zen dedicado ao deus do norte que protegia das invasões chinesas. Seguem-se o mausoléu de Ho Chi Minh, o pagode de um pilar e um local Bun Cha para o almoço. Da parte da tarde aguarda-nos o templo da literatura, a universidade mais antiga do Vietname e tempo livre para explorar as mil e uma lojas e ruas da cidade. Quem estiver interessado pode acompanhar o tour líder por alguns cafés mais locais e que refletem a verdadeira Hanói.
O dia só fica completo com um jantar de rua e a única e mais barata cerveja do mundo, a bia hói, cerveja de pressão artesanal que só se encontra nesta cidade. O descanso vem logo a seguir.
Dia 7:  Halong Bay.
Alojamento: Embarcação
Refeições: P - A - J     mais...
Local místico e mágico, Halong significa o local onde o dragão desceu dos céus e é um nome que se funde com a história vietnamita. Ainda hoje se conta a lenda de que as mais de 3000 ilhotas espalhadas pela baía são as esmeraldas que o dragão cuspiu contra os barcos invasores para ajudar a proteger os locais de um ataque marítimo e que com o passar dos milénios se transformaram em rochas. São estas rochas que hoje permitem visitar espantosas cavernas e praias rodeadas de águas límpidas e mornas. Partimos então à descoberta da oitava maravilha natural do mundo.
Após o pequeno-almoço, o transfere para Halong apanha-nos no hotel e leva-nos à embarcação tradicional que nos irá levar a conhecer a baía. O programa inclui a visita a várias ilhas,  uma aula de gastronomia vietnamita e um pôr-do-sol na baía.
A noite será passada a bordo e acompanhada de gastronomia local.
Dia 8:  Halong Bay - Hanoi.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Despertamos os sentidos e o corpo de manhã com uma aula de tai chi ao nascer do sol, seguidos de um pequeno-almoço rico em energia e variedade. Partimos então à exploração das ilhas restantes mais afastadas da baía após o que nos despedimos da tripulação e, com  esta sensação de leveza, desembarcamos em Halong e apanhamos o transfere de volta a Hanói onde nos espera um jantar tranquilo, um espetáculo único e tradicional de marionetas de água e um passeio ao redor do lago Hoam Kiem que, por ser fim de semana está ao rubro com locais que passeiam e celebram o fim de semana. Quem não pode experimentar o gelado no primeiro dia em Hanói, pode faze-lo hoje e aproveitar para ver o edifício da ópera. O night market está mesmo ao alcance e os bares e vida noturna para os mais intrépidos também.  
Dia 9:  Voo Hanoi (Vietname) - Luang Prabang (Laos).
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Após tomar o pequeno-almoço despedimo-nos da cidade de Hanói e do Vietname com uma última viagem até ao aeroporto de onde voamos para Luang Prabang, no norte do Laos.
Luang Prabang é uma cidade ancestral no coração da selva onde o rio Mekong e o rio Nam Khan se juntam. Esta cidade pequena é um dos locais mais emblemáticos do Laos, pois além de ter sido uma antiga capital, era ponto importante de passagem do comércio no rio Mekong. Hoje em dia destaca-se pelo seu centro que é património cultural da UNESCO, o palácio real e os inúmeros templos budistas dos quais Wat Xieng Thong se destaca.
Após aterrar dirigimo-nos ao hotel para fazer o check-in e sermos contagiados pela energia e conselhos da Marion. Aproveitamos para esticar as pernas passeando pelo centro da cidade. De seguida vamos até ao parque Kuang Si, onde nos aventuramos pela selva a descobrir quedas de água, piscinas naturais onde se pode nadar, borboletas e ler sobre os ursos pretos resgatados e protegidos. O tráfico de animais exóticos, plantas e madeiras é um dos problemas que mais assola o Laos e este tema está aqui bem elucidado através dos textos e imagens disponíveis e explicativas da fauna e flora deste país.
Ao entardecer regressamos a Luang Prabang onde jantamos calmamente ao pé do rio e visitamos o night market para ver ou comprar um souvenir típico.
Dia 10:  Luang Prabang.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Hoje é dia de despertar cedo para ir ver os monges no seu percurso matinal a recolher “almas”, num ritual ancestral e tradicional característico de Luang Prabang.
Paramos no hotel para o pequeno-almoço e de seguida o tuk-tuk transporta-nos ao barco com o qual subimos durante cerca de três horas o rio mekong num passeio relaxante onde podemos observar como a vida ao longo do rio flui com este. O destino são as duas grutas Pak Ou (que significa a boca do rio Ou por ficarem onde o rio mekong e o rio Ou se juntam) onde milhares de Budas em madeira nos esperam. Temos ainda tempo para visitar uma aldeia mais tradicional pelo caminho e experimentar o famoso vinho de arroz do Laos ou a sua típica aguardente de arroz. Depois de almoço regressamos a Luang Prabang também de barco e podemos dormitar ou simplesmente deixar as montanhas circundantes, o barulho da água e a vegetação invadir os nossos sentidos. Chegamos à cidade a tempo de visitar o templo Wat Xieng Thong, um dos mais antigos e pitorescos da cidade, e caminhar pelas ruas tradicionais de traço francês misturado com elementos do Laos. O dia culmina com o pôr-do-sol no monte Phousi. O jantar acontece à beira rio após atravessar uma das tradicionais e ancestrais pontes de bambu que ligam ainda hoje as margens dos rios por todo o Laos.
Dia 11:  Voo Luang Prabang (Laos) - Siem Reap (Camboja).
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
A vida no Laos é característica por ser calma e tranquila, por isso hoje a manhã é livre para quem quiser usufruir desta calma e relaxante atmosfera e embarcar numa massagem ou passeio pelas margens do rio enquanto explora os ritmos locais. As massagens são muito baratas e de qualidade, pelo que não se pode partir desta cidade sem aproveitar uma massagem à cabeça, pés e pernas ou corpo inteiro. Para quem estiver interessado existem ainda algumas lojas que se dedicam à produção de têxteis de alta qualidade que quando comprados auxiliam as mulheres do Laos pois parte do dinheiro vai diretamente para quem trabalha nesta área.
Após o check out feito, almoçamos e vamos até ao aeroporto de onde voamos para Siem Reap no Cambodja.
Siem Reap é a entrada para o complexo de templos de Angkor datado do século 12. O templo de Angkor Wat é provavelmente o mais conhecido e o mais emblemático de todos, todavia há muitos segredos que iremos desvendar. Em Siem Reap estabelecemos a base para explorar calmamente os templos no parque de Angkor e o coração desta cidade.
Após aterrar dirigimo-nos ao hotel para fazer o check-in, descansar um pouco e caminhar pelo mercado antigo e a rua dos pubs para nos localizarmos na cidade. Quanto a noite cair aguarda-nos um merecido jantar buffet acompanhado de algumas danças tradicionais Khmeres e a Apsara, ancestral dança Khmer. Para o final do dia fica uma visita ao night market e o sono e sonhos do dia seguinte em Angkor Wat.
Dia 12:  Templos de Angkor Wat.
Alojamento: Hotel
     mais...
Despertamos de manhã e embarcamos numa viagem ao glorioso passado Khmer ao explorar a cidade e os templos de origem hindu, e  que com o passar do tempo foram convertidos e adaptados ou construídos de raíz com os preceitos budistas. Assim iremos visitar e aprender sobre as histórias mitológicas e védicas hindus gravadas nas paredes de Angkor Wat; gigantes caras esculpidas no templo de Bayon; o terraço do rei leproso ou deus da morte; o terraço de onde o rei via os desfiles militares; alguns dos portões da cidade de Angkor Thom onde ao passar nas suas pontes de acesso somos rodeados das estátuas dos demónios e deuses a cooperar para obter o elixir da vida eterna; árvores centenares que se enraizaram nas paredes de Ta Phrom e a calmaria do templo Ta Nei que permanece isolado e assim protegido das multidões no seu exílio no meio da floresta. Há ainda tempo ao longo do dia para mais um ou outro templo e quando o dia terminar e o parque fechar regressamos ao hotel para nos refrescarmos na piscina antes do jantar.
Dia 13:  Templos de Angkor Wat.
Alojamento: Hotel
Refeições: P     mais...
Hoje o dia começa bem cedinho para ver o incrível e único nascer do sol em Angkor Wat e  seguir de imediato até Kbal Spean onde os relevos na pedra de Shiva, Brahma e Vishnu  nos aguardam para nos dar os bons dias enquanto derramam as suas bênçãos nas 1000 língas que o rio continuamente banha ao longo dos séculos. Regressamos ao hotel pelo templo de Banteay Srei, também conhecido como a cidadela das mulheres, devido à sua cor rosada e detalhes das esculturas que o tornam o templo mais bem preservado e característico do parque e cujas características e história desvendaremos juntos.
Almoçamos no caminho e regressamos a Siem Reap onde a tarde é livre para descansar na piscina, ou com a ajuda do tour líder, organizar uma expedição ao lago tonlep ou explorar  outro templo que lhe interesse mais. Recomendamos o pôr-do-sol no monte Bakheng (apesar de por vezes estar um pouco cheio de gente, tem uma das melhores vistas sobre a floresta polvilhada de templos) ou dentro do templo de Angkor Wat entre os budas do segundo piso. À noite quem quiser pode vir ver uma feira local e experimentar alguns insetos fritos para quebrar a dieta como um local.
Dia 14:  Voo Siem Reap - cidade de origem.
     mais...
A manhã de hoje é livre, podendo aproveitar para descansar da parte da manhã no hotel, relaxar com uma massagem ou realizar uma investida final nalgum dos mercados locais. Após um último almoço juntos e de acordo com a hora do voo, partiremos em direcção ao aeroporto para iniciar a viagem de regresso a casa.
Dia 15:  Chegada à cidade de origem.
     mais...
Chegada a Portugal. Para trás ficaram aventuras e seguramente muitas histórias para contar.
Veja mais
  e partilhe

Testemunhos

 
Ricardo M  
- 04/10/2017 18:22:15
  À descoberta da Indochina

Só tivemos um guia connosco (Nuno Cruz), e esse destaco-o com a maior distinção possível !

Mais...
 
O seu nome *:
O seu e-mail *:
O nome do seu amigo*:
O e-mail do seu amigo*:

* campo obrigatorio

também lhe podem interessar as seguintes viagens:

 À descoberta da Indonésia
 À descoberta do Irão
 À descoberta do Japão